Skip to content

.

Com este mote afirmamos a união existente em torno do rio Leça dos Municípios de Santo Tirso, Valongo, Maia e Matosinhos.

Em 2016 no âmbito da Área Metropolitano do Porto foi efetuado um extenso trabalho de concertação, reconhecimento das melhores práticas e apuramento de soluções para os problemas existentes.

As soluções propostas levaram ao desenvolvimento de documentos estratégicos e à proposta de criação de uma estrutura de governança capacitada para cuidar quotidianamente deste rio, das suas margens e da paisagem que o rodeia. Assim, nasceu a 31 de Maio de 2021 a Associação de Municípios Corredor do Rio Leça, que o irá despoluir e beneficiar a vários níveis.

Muitos são os projectos previstos e em execução, para que, nos próximos anos, a qualidade da água e das margens seja muito melhor. No terreno já se encontram em permanência “Guarda-Rios” que cuidam do rio, aconselham boas práticas e detectam situações ilegais, com vista à sua rápida resolução, junto de entidades e cidadãos. São a face mais visível de um trabalho técnico estratégico, que se desenvolve nos bastidores e que possibilita a intervenção de fundo em todos os municípios integrantes da associação.

A todos os cidadãos e entidades será dada a oportunidade de contribuir à sua medida para o renascimento do nosso Rio Leça. Precisamos da ajuda de todos e só assim o conseguiremos.

Através do programa de financiamento REACT-EU para a reabilitação do Rio Leça, estamos em condições de dar inicio ao processo que irá atuar de diversas formas para solucionar os problemas do rio Leça, tais como, um melhor conhecimento da sua biodiversidade e a monitorização contínua da qualidade da água. No entanto, a sua face mais impactante será uma intervenção de 71 km em toda a extensão do rio Leça em ambas as margens e principais afluentes.

O apoio financeiro, será aplicado diretamente em intervenções em cada propriedade marginal, sem quaisquer custos para os proprietários. 100% Financiado.

Esta componente do projecto irá recolher resíduos, retirar a vegetação exótica invasora, intervir nas margens progendo-as da erosão e das cheias, beneficiar a paisagem e biodiversidade, replantar as margens, aumentar a qualidade da água e a sua abundância nos períodos mais secos.

Serão recuperados açudes, mantendo a sua continuidade ecológica com rampas para os peixes já existentes e outros, que chegarão no futuro.

Sendo a limpeza das margens e leito uma obrigatoriedade legal de cada proprietário, a associação vem desta forma apoiar os proprietários realizando esta tarefa gratuitamente.

Para este enorme esforço comum é fundamental o apoio de cada proprietário, sendo apenas necessário autorizar a, Associação de Municípios, a efetuar a limpeza (sem custos), nas suas propriedades. Parece bom demais, mas é verdade! No final de 2023, poderemos ter um Rio Leça renascido de um passado triste e pronto para ter um futuro brilhante. Apoiar este esforço comum, será para sempre um motivo de orgulho para os que nele participarem. O nosso Rio Leça merece o seu apoio.

1/2 Milhão pessoas

Área abrange 4 municipios e uma população de cerca de  500.000 pessoas

Extensão de 48 kms

Total do percurso hidrográfico do Rio Leça